domingo, 18 de outubro de 2015

ISRAEL ATENTO COM A CHEGADA DE 3.000 SOLDADOS IRANIANOS NA SÍRIA E MAIS 2.000 CUBANOS!

A hora da verdade está chegando, um grande confronto está perto de acontecer. O KGB de Putin, com a sua Rússia nada tem de "bons moços", e defensores de Israel, são comunistas, enganadores, estrategistas e frios calculistas, querem invadir Israel junto com o Irã, para tomar Jerusalém por definitivo, e ainda mais agora com esta ajuda cubana, insurge definitivamente uma nova "Guerra Fria", com a Rússia mostrando a cara dos seus velhos aliados do passado, e é lógico, o presidente Obama é um dos principais cabeças desta encenação, através do seu financiamento ao Ísis. E nós sabemos o motivo de tudo isso: guerra e caos para se levantar uma nova ordem mundial ditatorial, com o seu Líder, governando o mundo.


Matéria publicada no site Debka File, no dia 15 de outubro, traduzido pelo site Ministério Libertar, segue:

Israel e Irã participaram de um duelo de mensagens na quarta e quinta-feira, com a Rússia. Fontes de inteligência e militares israelenses estavam
estranhamente comunicativos quando revelaram nesta quinta-feira, 15 de outubro que 3.000 soldados iranianos da Guarda Revolucionária desembarcaram secretamente na Síria. 

Esta foi a maior força iraniana já implantada na Síria. Até agora, Israel havia mantido sob sigilo qualquer informação obtida sobre o movimento das forças iranianas. No entanto, dado o grande número de tropas, a continuação do transporte aéreo russo e as forças iranianas na Síria e a possibilidade de que as tropas iranianas poderiam ser implementadas no lado sírio da Golan, líderes israelenses decidiram sair publicamente com este último desenvolvimento. 

Isto é devido à sua grave preocupação de que o Irã possa aproveitar a transferência de forças IDF de suas fronteiras no norte, e frentes internas para acabar com o atual surto de violência terrorista na palestina, para ter êxito no Golã e na fronteira entre Israel e Líbano. 

O Exército israelense informou na noite de quarta-feira(15), que havia enviado unidades de inteligência,  para o Centro-Oeste para contra o terrorismo palestino.

As unidades de recolhimento de informação são relativamente novas, elas foram recentemente ligadas as brigadas e divisões de campo para fornecer os dados obtidos por postos de observação, incursões atrás das linhas inimigas e interrogatório de prisioneiros capturados. A transferência destas unidades para o centro do país apresenta as dificuldades do IDF em outras frentes, e pode deixar o militar com nenhuma outra escolha a não ser começar a chamar as reservas do exército em breve, se a onda de terror não terminar. 

Temendo que o IDF ataque suas forças na Síria, Teerã enviou a Jerusalém uma mensagem de dissuasão. A revelação da sua rede de túneis subterrâneos
para armazenamento e lançamento de mísseis balísticos. Os mísseis foram mostrados carregados, e dezenas de tropas se preparavam para avançar em caminhões, para mostrar Israel que eles estão prontos para a ação imediata, incluindo a guerra. 

Os líderes da Guarda Revolucionária, mostrado na televisão estatal do Irã, inspecionam túneis e mísseis. Um dia antes, o Irã anunciou que suas forças haviam realizado um teste do novo EMADE, um míssil balístico de longo alcance, sem especificar o alcance da arma ou a data e local da libertação. Em Washington, a resposta da administração Obama, a estas mensagens foi baixa e descreveu mísseis balísticos como uma certa violação do embargo de armas da ONU contra o Irã.

Em outras coisas, militares ligados ao Golã, fontes da defesa nos Estados Unidos revelou que a Rússia na quarta-feira, levou para a Síria unidades do exército cubano para combater ao lado do exército do presidente sírio, Bashar Assad. As fontes disseram que eles eram membros das unidades do Corpo de Cuba que levariam tanques sírios blindados, acrescentando que o chefe pessoal cubano, general Leopoldo Cintra Frías, chegou à Síria com as tropas. 

A chegada das forças cubanas amplia as força de guerra da russia. O fato de que as tropas cubanas são para levar tanques sírios para atacar grupos rebeldes. É uma guerra por procuração, uma espetacular conquista do presidente russo, Vladimir Putin, na Síria. 

Eles não estão no Oriente Médio pela primeira vez. Em 1974, a URSS enviou duas brigadas de tanques de Cuba para a Síria e colocou contra as posições das IDF no Monte Hermon e em outras partes do Golã. De fevereiro a maio, o IDF trocaram fogo de artilharia pesada com os cubanos, acompanhados de combate aéreo israelense e sírio.

Esta guerra, levada a cabo no lado sírio por funcionários russos, encerrado em 31 de maio de 1974, com a assinatura de um acordo sobre a retirada entre Israel e Síria. Além de demonstrar a estratégia da Rússia de estabelecer uma coalizão militar internacional e apoiar o presidente Assad, com envio de tropas cubanas, serve como um sinal claro para Israel de não-intervenção.


Fonte:

Nenhum comentário: