domingo, 10 de abril de 2016

AEDES AEGYPTI COLORIDO É SOLTO EM SP E DEIXA MORADORES ASSUSTADOS

Moradores do bairro Cecap, em Piracicaba (SP), onde são liberados, desde o ano passado, o Aedes Aegypti transgênico, que não pica e nem transmite doenças, foram surpreendidos com novos mosquitos coloridos de azul, laranja, rosa e amarelo e ficaram assustados com a "novidade". De acordo com a Prefeitura, eles são da mesma espécie do "Aedes do Bem" e o objetivo da soltura é testar novas formas de produção do inseto para que ele possa ficar mais resistente e aumente a redução de larvas do vetor que transmite a dengue, zika e chikungunya.



A cabeleireira Debora Santos Zambello, de 28 anos, afirmou que viu quando os mosquitos foram liberados, na segunda (28) e terça-feira (29), e não sabia do que se tratava. "Eles deveriam esclarecer a população, porque não é normal, então todo mundo estranha. As pessoas já têm medo de eles estarem soltando mosquito falando que é do bem, que não pica, de repente aparece colorido, deixa as pessoas mais assustadas ainda", disse.

O Aedes colorido também gerou polêmica nas redes sociais. Moradores do Cecap que se deparavam com as novas espécies publicaram fotos no Facebook para questionar as cores e saber se haveria algum risco de transmissão de doenças. As imagens ainda geraram brincadeiras relacionando a cor dos mosquitos com times de futebol e até partidos políticos.

Debora ainda afirmou que ela e a mãe mataram alguns dos "Aedes do Bem coloridos" e também postaram a foto na internet. "Na hora que eu vi já achei interessante e postei no Facebook. Daí algumas pessoas do bairro falaram que também tinham reparado. Alguns davam risada, mas vários estavam bastante assustados", afirmou a cabeleireira.

Explicação

A polêmica gerada pelo mosquito colorido fez a Prefeitura de Piracicaba escrever uma nota de esclarecimento, enviada na tarde desta quarta-feira (30), para informar que os insetos fazem parte da espécie do "Aedes do Bem". O mosquito geneticamente modificado, produzido pela empresa Oxitec, está sendo liberado no bairro desde abril do ano passado para que os mosquitos machos diminuam as larvas dos transmissores de doenças.

De acordo com a administração, os mosquitos foram liberados no bairro com o objetivo de estimar o tempo de sobreviência da espécie geneticamente modificada para estudar a possibilidade deles se tornaram mais resistentes. Para isso, serão realizadas coletas diárias dos mosquitos coloridos durante 12 dias. "É importante relembrar que os mosquitos coloridos são os mesmos machos do 'Aedes do bem' que vem sendo liberados no Cecap/Eldorado desde abril, ou seja, não picam e são totalmente seguros", explicou a Prefeitura.

O Executivo ainda informou que o objetivo da soltura do Aedes colorido é testar novas formas de produzi-lo. "Por exemplo, se for comprovado que eses mosquitos duram mais, iremos espaçar o tempo de soltura, que hoje ocorre de segunda a sexta-feira." De acordo com a Prefeitura, são liberados 800 mil mosquitos por semana no bairro Cecap.


Nenhum comentário: