quarta-feira, 8 de março de 2017

MINISTÉRIOS NORTE-COREANOS SÃO SUSPEITOS DE ORGANIZAR ASSASSINATO NA MALÁSIA

Ministérios norte-coreanos são suspeitos de organizar assassinato na Malásia

Suspeita foi informada pela Coreia do Sul. Kim Jong-nam, meio-irmão do líder norte-coreano, foi morto neste mês em aeroporto de Kuala Lumpur.

A Inteligência da Coreia do Sul diz que entre os suspeitos pelo assassinato do meio-irmão do líder norte-coreano há autoridades dos ministérios das Relações Exteriores e da Segurança do país recluso. A informação foi divulgada por parlamentares de Seul.


Kim Jong-nam foi morto em 13 de fevereiro no Aeroporto Internacional da Malásia por assassinos que usaram o gás nervoso VX, agente químico capaz de matar em minutos e listado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como arma de destruição em massa.

A Coreia do Sul é extremamente sensível a acontecimentos em seu imprevisível vizinho dotado de arsenal nuclear. Nesta segunda-feira (27), funcionários de agências de inteligência inteiraram os parlamentares sobre o assassinato do meio-irmão afastado do líder norte-coreano, Kim Jong Un.

A Coreia do Norte não reconheceu que a vítima é Kim Jong-nam, mas autoridades de Seul e dos Estados Unidos acreditam que Kim, que criticou o controle de sua família, foi assassinado por agentes do Norte.

"Entre os oito suspeitos neste caso, quatro são do Ministério da Segurança Estatal e dois que realmente agiram são do Ministério das Relações Exteriores", disse Lee Cheol-woo, um dos parlamentares informados pela inteligência sul-coreana.

"É por isso que se trata de um caso de terrorismo conduzido pelo estado, diretamente organizado pelo Ministério da Segurança Estatal e o Ministério das Relações Exteriores", acrescentou.

A polícia da Malásia identificou um total de oito norte-coreanos como suspeitos ou procurados para interrogatório, incluindo um funcionário da embaixada da Coreia do Norte que se acredita ainda estar em Kuala Lumpur.

No domingo, o ministro da Saúde malaio, Subramaniam Sathasivam, disse que Kim Jong-nam morreu entre 15 e 20 minutos depois de ter sido atacado por duas mulheres. Elas teriam esfregado o gás VX em seu rosto.

Suspeita

Uma das mulheres presas suspeitas de participação no assassinato disse à polícia que acreditava participar de um programa de TV de "pegadinhas". Siti Aisyah pensava que o líquido que lhe deram para jogar em Kim Jong-nam era uma espécie de "óleo para bebês". Ela recebeu o equivalente a US$ 90 para fazer isso.

Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/agentes-sul-coreanos-dizem-que-ministerios-da-coreia-do-norte-organizaram-assassinato-na-malasia.ghtml

Nenhum comentário: