quinta-feira, 2 de março de 2017

"POLÍTICA DE IMIGRAÇÃO TRANSFORMOU CIDADES SUECAS EM 'CAPITAIS DO ESTUPRO' DA EUROPA"

Em vídeo publicado no seu canal oficial no Youtube, Paul Joseph Watson, colunista do veículo de comunicação norte-americano InfoWars, denunciou a situação grave de segurança pública pela qual a Suécia passa. Conforme Watson, o país do norte da Europa registra aumentos significativos nos números de crimes, incluindo de violência sexual, e possui subúrbios "transformados em 'guetos de salafistas', dominados pelo fundamentalismo das populações de refugiados". O jornalista argumenta que as políticas de imigração ilimitada são a principal razão para a crise no Estado integrante da União Europeia. O vídeo foi disponibilizado na última terça-feira, dia 21 de fevereiro.



Na opinião do colunista, a grande mídia não cobre a crise sueca porque "é tomada por jornalistas que têm medo de pessoas que investigam os fatos - ou seja, eles têm medo de pessoas que realmente fazem o trabalho dos jornalistas. Eu fiz um desafio aos jornalistas de esquerda para que investigassem a situação na Suécia - apenas Tim Pool [jornalista americano, associado ao veículo Vice] aceitou. Pool foi pressionado por colegas de esquerda para que não investigasse nada do que acontece na 'capital dos estupros'. Se os subúrbios e 'guetos salafistas' da Suécia são tão seguros, por que a esquerda têm tanto medo de falar sobre o tema?".

Paul Joseph Watson acrescenta que "a Suécia se tornou o país onde o estupro é o crime mais comum, na Europa. É um lugar onde estupradores, literalmente, filmam a si mesmos rindo de vítimas que pensam em denunciar abusos sexuais. A Suécia está 'tão segura' que, em ocasiões nas quais a mídia local tenta fazer coberturas sobre a situação dos guetos, repórteres são, literalmente, atacados por refugiados [Watson mostra, em seu comentário, trechos de vídeos onde equipes de jornalismo são alvejadas por grupos residentes dos bairros de refugiados]".

Segundo Watson, a violência se repete contra quaisquer indivíduo que tente registrar o que ocorre nos guetos, virtualmente dominados por salafistas. Documentaristas que tentam produzir filmes sobre os crimes sexuais e a violência em geral, nos bairros dos subúrbios de grandes cidades suecas, são atacados nas ruas e ameaçados de morte. A situação no país também foi comentada no canal "Angry Foreigner", de um jovem residente na Suécia, que se tornou conhecido após uma série de vídeos sobre o tema da violência no país que já foi considerado a vitrine das políticas de esquerda.

Assista na íntegra:



Nenhum comentário: